Está pensando em colocar um sistema de rastreamento em sua empresa?

Está pensando em colocar um sistema de rastreamento em sua empresa?

Então fique atento em três cuidados necessários com seus motoristas.

1­) O funcionário tem que saber que existe um rastreador instalado no veículo.

Diversos motivos podem fazer o empresário querer instalar um sistema de rastreamento de veículos, sem que o funcionário saiba, a fim de descobrir desvios de conduta. Veja nosso vídeo exclusivo tratando sobre o tema.

São casos em que o gestor da frota tem dúvidas se o funcionário faz alguma atividade paralela durante a jornada de trabalho, ou se o motorista excede em velocidade ou descuida do veículo.

Porém o fato de ser surpresa, sem que o funcionário saiba (pegadinha), nunca é visto de forma favorável pelo Judiciário.

Se você descobrir algo relevante e que poderá até mesmo levar à demissão por justa causa, mesmo assim não conseguirá ter respaldo jurídico com as informações obtidas através de um sistema que o funcionário desconhecia.

Além disso, se o funcionário entrar com um processo trabalhista contra a sua empresa, este terá grandes chances de ganhar, pois o Juíz de Direito anulará suas provas, considerando-as como forjadas.

Mesmo que haja razão na sua tomada de decisão, você corre o risco de pagar uma indenização trabalhista. E o pior! O Juíz responsável pode pedir que o funcionário seja readmitido, no mínimo por um ano com estabilidade de emprego.

A conduta correta, ao rastrear qualquer veículo, é informar ao motorista da instalação do sistema de gestão de frota. A partir daí, o funcionário precisa assinar um termo com as responsabilidades. As regras impostas pela sua empresa devem estar neste termo, para que ele tenha ciência desse rastreamento.

2­) O veículo do funcionário não pode ser rastreado. Se pertencer à empresa, rastreie sem problemas. Por quê?

Este aspecto parece óbvio, mas não é!

Muitas empresas nos procuram para rastrear seus veículos para ter um controle mais efetivo do expediente do seu funcionário. Contudo, se o veículo não pertencer a empresa e sim ao funcionário, corre risco de ser caraterizado como invasão de privacidade. O que poderá trazer sérios problemas!

Funciona assim: as empresas estipulam um valor máximo por km rodado que cobrirá o uso do veículo. Tudo em troca do uso do veículo pessoal ser para uso profissional, até aí sem problemas.

Mas, quando falamos de rastreamento e monitoramento, a coisa pode mudar de figura principalmente em território nacional, pois as leis aqui não são claras.

Existem jurisprudências comuns a todos os itens e bem patrimonial, onde é permitido que a empresa rastreie, monitore e até grave imagens para segurança e ou produtividade, desde que o “bem” ou “patrimônio” pertença a empresa.

Já ao rastrear e monitorar um veículo que pertença ao seu funcionário, você pode ficar comprometido nas brechas da legislação. Existe uma probabilidade do judiciário encarar o seu rastreamento como invasão de privacidade, em caso de uma ação trabalhista ou cível que possa ocorrer.

Caso você queira correr o risco de rastrear o veículo de um funcionário para reembolso de km rodado, aconselho que use um Sistema Plug and Play, onde seu funcionário poderá desativar nos fins de semana e horários fora da jornada de trabalho.

Assista o vídeo que mostra como funciona o sistema Plug and Play da Contele:

3­) Não é recomendado rastrear somente alguns veículos e outros não.

Se você pensou em monitorar e controlar apenas alguns veículos e dar “liberdade exclusiva” para outros, esqueça! Nunca tenha este pensamento segregador em sua frota, porque os carros que não têm rastreamento serão disputados pelos motoristas e os que têm ficarão na garagem.

Isso só poderá acontecer quando você estiver testando um sistema de rastreamento.

Caso queira rastrear sua frota, tem que ser uma atitude coerente com foco em produtividade e controle de resultados. Caso contrário, esta sua decisão poderá ser considerada como desperdício.

Entenda: sua frota continuará sendo mal utilizada, porque os funcionários saberão quais são os veículos rastreados e quando resolverem “aprontar” alguma coisa, os carros que não têm rastreador serão utilizados.

Cuidado! Se decidir rastrear sua frota, faça pra todos os carros.

Se ainda não é nosso cliente, e quer conhecer mais sobre como o nosso sistema de gestão de veículos pode lhe ajudar, clique em nossa página: Contele Rastreador.

Mais uma vez espero ter ajudado com esse post!

Caso não seja você o responsável pela frota da empresa, compartilhe com quem é, tenho certeza que esse conteúdo ajudará muito a sua empresa.

Tudo sobre Gestão de Frotas no YouTube

Se você é gestor de frotas ou simplesmente cuida dos veículos da empresa, e gostou do conteúdo deste post, gostaria de deixar um convite:

Inscreva-se no nosso canal sobre gestão de frotas no YouTube, onde semanalmente postaremos conteúdos exclusivos e gratuitos para você.

Tudo sobre Gestão de Frotas no Whatsapp

Além disso, você pode receber todos os conteúdos novos diretamente no seu Whatsapp.

Basta clicar no botão abaixo e nos enviar a mensagem, que iremos te enviar um aviso sempre quando sair um conteúdo novo.