10 itens para verificar antes de contratar um sistema de rastreamento veicular

Novidade! Clique no play abaixo para ouvir o conteúdo desse post:

Contratar um sistema de rastreamento é um desafio para quem não domina o assunto.

Acima de tudo, essa escolha vai muito além de ver os recursos que o sistema oferece, como: posição atual do veículo, rotas, cerca eletrônica, bloqueio, alerta de velocidade, etc.

Nesse post vamos falar sobre alguns itens que você deve verificar antes de contratar o sistema de rastreamento ideal para sua empresa.

Então, sem enrolações, vamos direto ao assunto:

1- Verifique qual o objetivo principal que a sua empresa quer atingir ao contratar um sistema de rastreamento.

Primeiro de tudo, se o objetivo é aumentar a produtividade e reduzir custo, então saia fora das empresas que prometem a recuperação do veículo em caso de roubo ou furto.

Contrate uma empresa que tem o foco em gestão!

Na minha opinião, as empresas que dizem fazer as duas coisas, não possuem a mesma eficiência de uma que é especialista em gestão.

2- Verifique se o sistema de rastreamento é próprio ou de terceiros.

Pode parecer estranho, mas a grande maioria das empresa de rastreamento utilizam uma plataforma padrão onde ela insere o próprio logotipo.

Eu acredito que mais de 70% dos concorrentes que temos no mercado não são desenvolvedores dos sistemas que você está contratando.

O sistema que você usará é a parte mais importante no dia-a-dia, e são os detalhes que irão definir se ele ajudará ou atrapalhará a sua gestão.

Esse item é tão importante que eu escrevi um post só sobre isso:

Contrate um sistema de gestão de frota em que o fornecedor desenvolva o sistema ouvindo seus clientes!

3- Qualidade do rastreador

Nesse caso, estamos falando do equipamento de hardware.

Primeiramente, ele precisa ser homologado pela Anatel, caso contrário, não arrisque instalar.

O aparelho rastreador precisa ter uma memória interna para armazenar as rotas que serão feitas em áreas de sombra.

Veja também esse post: O que acontece com o rastreador em área de sombra?

4- Disponibilidade do sistema

Como o sistema é na nuvem, quem garante que ele sempre estará disponível?

Verifique se a empresa de rastreamento tem uma equipe própria de TI.

Veja também onde está hospedado todo o sistema, aqui na Contele utilizamos a Amazon para todos os servidores.  

Além disso, é importante saber se tem redundância e backup das informações.  

5- Tempo de histórico das informações no sistema

Esse é um item que muitos clientes não perguntam na hora de contratar.

Porém, vão lembrar dele quando precisar fazer uma consulta de algo que aconteceu há mais de 6 meses.

Antes de contratar um sistema de rastreamento, verifique se ele tem ao menos 1 ano de histórico.

E também, verifique se é possível arquivar os relatórios com os dados do que o veículo já fez.

Veja mais no post: Qual é o tempo de histórico de um sistema de rastreamento?

6- Precisão do hodômetro e na localização

Muitas vezes o sistema de rastreamento é utilizado para pagar um reembolso de combustível.

Também pode ser usado para gerenciar a manutenção como troca de óleo, filtros, revisões, etc.

Se o hodômetro não for preciso, tudo isso vai por água abaixo.

Esse é mais um item importante que temos um post somente sobre ele:  É possível fazer o controle de quilometragem através do rastreador?

7 – Garantias

E se você contratar e não gostar? Ou não atingir os objetivos?

O que acontece com o contrato que você assinou?

Tem como devolver? Vai ter algum custo?

Esse item também é muito importante saber. Veja como o Contele Rastreador trata esse assunto: Economia – Desafio Risco Zero

8- Prático e funcional

De que adianta ter muita informação, vários recursos e não ser prático.

No dia a dia da operação, só vai funcionar se o sistema for fácil de usar e lhe fornecer as informações rapidamente.

Veja um pouco mais sobre isso em: Gestão de frotas, menos é mais…

9- Tempo de atualização no mapa

A frequência com que o equipamento de rastreamento se comunica com o sistema, também muda totalmente a qualidade das informações.

Muitos concorrentes, com o objetivo de economizar na linha de dados do rastreador, acabam pecando nesse item.

O ideal é que o sistema atualize de 30 a 30 segundos no máximo. Porém, sabemos que alguns sistemas fazem isso de 1 em 1 minuto.

Outros chegam usar um período de atualização de 2 em 2 minutos, uma eternidade quando você precisa monitorar um veículo.

10- Atendimento e suporte

Por fim, e não menos importante, certifique-se de que a empresa dona da solução tenha treinamento, consultoria e suporte ilimitado.

Isso fará total diferença na implantação, no uso e no alcance dos seus resultados.

Aqui na Contele você é atendido por um time de pós vendas que conhece detalhes da sua rotina e que faz consultorias periódicas.

Enfim, são muitos itens que você deve se atentar antes de contratar um sistema de rastreamento.

Espero que você tenha gostado de mais esse post.

Muito obrigado e até breve!