Para ter controle sobre os custos e mensurar resultados, você precisa calcular os principais índices da gestão de frota.

Os índices são muito importantes pois, sem eles, você fica sem referência de como estará a situação de sua frota no futuro.

Ou seja, você não terá informação para tomar decisões, e não terá resultados para entregar à diretoria.

Neste post, vou ensinar a calcular os 3 principais índices para manter os seus custos sob controle.

1. CPK

O CPK é uma sigla para custo por quilômetro rodado, e é um índice que aponta o custo do veículo a cada 1 quilômetro percorrido.

Para chegar no valor do CPK, você faz a seguinte fórmula:

(CF / Km Rodado) + CV

Sendo que CF é custo fixo, e CV custo variável.

Custos fixos e variáveis

Os custos fixos nas frotas são todos aqueles custos que, independente do quanto o veículo rode, existirão e serão pago, por exemplo:

  • Seguro;
  • Salários e encargos;
  • Sistema de gestão de frotas;
  • Custo da oportunidade;
  • Depreciação do veículo.

Custos variáveis são todos aqueles que são afetados pela quilometragem rodada, como por exemplo o combustível, pneus, manutenção e pedágios.

O trabalho do gestor de frota é de diminuir os custos variáveis, e para isso, uma série de medidas podem ser tomadas.

Entre elas, está fazer o veículo rodar mais, pois assim o custo fixo vai se diluir, e o CPK diminuirá.

Para isso, é necessário que o veículo fique o menor tempo possível parado na oficina.

TIN

Entre os índices da gestão de frota, está o TIN, que é a taxa de indisponibilidade.

A taxa de indisponibilidade é o principal índice de manutenção e uma boa medida para identificar o nível de desempenho operacional da frota.

Através dela, pode-se avaliar:

  • A qualidade do serviço de manutenção;
  • A necessidade de utilizar veículos reservas;
  • Os reflexos da idade da frota na operação.

Um TIN elevado, pode significar que sua frota está inadequada, e que precisa de mudanças.

Para chegar no TIN, é feita uma relação entre o total de horas paradas do veículo no período (HM = Horas de manutenção) e o total de horas disponíveis para o serviço no mesmo período.

TIN = HM / HD x 100

Com isso em mente, vamos pensar no seguinte exemplo:

Considere que a empresa disponibilize o seu veículo para serviço 8 horas por dia, durante 22 dias no mês, só que, nesse mesmo período, o veículo ficou 18 horas parado em oficina.

HD = 8×22 = 176h

HM = 15h

TIN = (18/176) x 100

Logo, a taxa de indisponibilidade deste veículo é igual a 10,23%

Isso significa que em um mês inteiro, seu veículo ou frota ficaram 10,23% do tempo parados, gerando prejuízo para sua empresa.

Para reverter essa situação, o gestor precisa acabar com a ocorrência de manutenções corretivas, e começar um plano de manutenção preventiva.

3. Horas ociosas do veículo (HO)

Pode parecer igual ao TIN, mas não é.

A indisponibilidade, significa que o veículo não pode ser utilizado. A ociosidade, significa que ele está bom para usar, porém está parado no pátio.

Quando o HO é muito grande, precisamos analisar a possibilidade de redução da frota.

Um HO muito pequeno, pode significar que é necessário ampliar a frota. Esse indicador pode ser obtido pela relação:

Com isso, vamos usar o mesmo exemplo do último índice, agora para calcular o HO, mas com um novo item: as horas trabalhadas (HT), que representa o total de horas que o veículo foi utilizado.

HO = HD — (HT + HM)

HO = 176 – (100 + 15)

HO = 61h

HO = (61/176) x 100

Logo, a taxa de horas disponíveis deste veículo é igual a 34,7%.

Quanto menor o valor, melhor, mas esse será um índice que nunca será zerado, pois sempre vai ter momentos que o veículo vai estar parado na empresa, seja entre as trocas de motorista, seja entre intervalos.

Comece a calcular os índices da gestão de frota 

Ficou claro como através de poucos índices, é possível tomar decisões muito importantes, como a redução ou ampliação da frota, e a redução do custo por km rodado.

E para te ajudar na sua jornada, nós disponibilizamos gratuitamente a Planilha para Cálculo do KM Rodado e Custo Mensal do Veículo, onde basta você preencher os campos que ela vai trazer o custo por km rodado automaticamente.

Facilite a sua gestão de veículos com Lives semanais

Se você é gestor de frotas ou simplesmente cuida dos veículos da empresa, e gostou do conteúdo deste post, gostaria de deixar um convite:

Inscreva-se nas Lives Semanais sobre Gestão de Frotas, e aprenda métodos e técnicas, gratuitamente, que vão potencializar a sua gestão de veículos e condutores, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

Participe da Comunidade Frota Para Todos no WhatsApp

Além de poder trocar informações e experiências com gestores de frotas, você pode receber todos os conteúdos novos do blog e canal do Youtube diretamente no seu celular.

Basta clicar no botão abaixo e entrar no grupo, é totalmente grátis!

P.S.: Temos regras no grupo para manter o foco na gestão de frotas, portanto ao entrar veja a descrição e aproveite muito a nossa comunidade!

Autor

O meu nome é Julio César, CEO da Contele Rastreador e autor deste blog. Graduado em Engenharia Eletrônica e em Processamento de Dados e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.