Gestão de Frotas do Amanhã: Mas e hoje?

Gestão de Frotas do Amanhã: Mas e hoje?

A gestão de frotas do amanhã é um dos assuntos do momento.

Carros autônomos, inteligência artificial, conectividade, entre outros tópicos, sempre são abordados quando se fala no futuro da gestão de veículos.

Todas essas questões brilham os olhos de gestores de frotas e donos de empresas, que já pensam nas milhares de possibilidades que o futuro pode proporcionar para eles.

Estive recentemente no evento WTW19 (Welcome Tomorrow 2019), que é um evento focado na mobilidade do futuro, incluindo a gestão de frotas.

Existe uma corrida muito forte para saber como será o futuro do setor.

Por mais que eu goste de pensar no futuro da gestão de frotas, sempre questiono: Mas e hoje?

Ainda no evento, gravei um vídeo para o meu canal, falando no que realmente a sua empresa deve se importar hoje:

O futuro da gestão de frotas

Gestão de frotas é um mercado em forte evolução tecnológica.

Isso acontece, pois, as empresas que possuem veículos, necessitam cada vez mais reduzir os custos e aumentar a produtividade dos veículos.

No futuro, a expectativa é de que tudo no veículo seja controlado pelo gestor, de dados básicos aos mais avançados.

A identificação do condutor poderá ser feita pela face, garantindo a autenticidade de quem está dirigindo.

Os veículos serão elétricos e, em muitos casos, autônomos, reduzindo despesas das empresas.

Condutores serão analisados e avaliados por inteligência artificial, sendo premiados ou advertidos por robôs.

É claro que tudo isso será bom, mas vamos voltar a realidade?

A realidade da gestão de frotas

Na prática, hoje, a gestão de veículos é realizada por profissionais que possuem um acúmulo de funções, como gerentes operacionais, administrativos e donos de empresas.

Esses profissionais não têm tempo para ficar monitorando telemetrias avançadas, como por exemplo, o RPM (Rotações Por Minuto).

Além disso, a realidade de muitas empresas hoje é não possuir nem um rastreador veicular em sua frota.

Já conheci empresas com frotas grandes, que não sabem onde estão os seus veículos, pois não possuem um rastreador.

Para ter uma gestão de frotas eficiente, a empresa não pode ficar parada no tempo.

Resumindo, é necessário se atentar às informações básicas da frota, como por exemplo:

  • Localização dos veículos;
  • Rotas realizadas;
  • Consumo de combustível;
  • Uso do veículo para fins particulares.

Além desses itens, é essencial definir uma política de frota.

Por onde começar?

Como citei anteriormente, o mínimo para começar é ter um sistema de rastreamento e gestão de frotas.

Assim, você terá as informações e ferramentas necessárias para seguir os passos abaixo.

1º Política de Frota

A política de frota é um documento onde se organiza tudo relacionado à utilização dos veículos da empresa, desde regras básicas até os procedimentos internos dos setores envolvidos com a frota.

Após a elaboração dessa política, disponibilize para os motoristas atuais da empresa e, sempre que um novo motorista entrar, passe para que ele possa ler e assinar.

Utilize o sistema de rastreamento para monitorar se a política de frota está sendo seguindo, como por exemplo, o limite de velocidade permitido.

Estabelecer esse processo na gestão de frotas, garante a segurança jurídica da empresa.

Um ítem importante que não pode faltar na política de frota é a autorização de desconto de multas de trânsito. 

Só assim, a empresa poderá fazer os descontos de multas em condutores que cometeram as infrações.

2º Plano de Manutenção da Frota

O plano de manutenção preventiva ajudará a empresa a manter a sua frota produtiva, realizando as suas operações do dia a dia.

Esse plano nada mais é do que um agendamento de manutenção, que pode ser feito de acordo com o odômetro do veículo.

O pior problema que a falta de manutenção preventiva pode gerar é a manutenção corretiva.

As manutenções corretivas representam 98% dos casos na maioria das empresas, e custam 30% mais que as preventivas.

Além desse problema de parada do veículo, existe uma questão de segurança no trânsito.

Uma pesquisa do Instituto Scaringella, aponta que a falta de manutenção preventiva está relacionada a cerca de 30% dos acidentes urbanos e rodoviários no Brasil.

Como é humanamente impossível se lembrar de todas as manutenções agendadas e programadas da fábrica, é necessário o uso de sistemas para auxiliar nessa gestão.

No Contele Rastreador por exemplo, você pode listar o itens que não podem faltar no plano.

Sempre que o veículo atingir determinada quilometragem, você será lembrado de realizar a manutenção agendada.

3º Controle de Consumo do Combustível

O consumo de combustível é o principal gasto da empresa, e é o que mais pode ser reduzido.

Para se ter uma ideia, o combustível representa de 30% a 50% dos gastos totais de uma frota.

É nesse item que a empresa precisa se preocupar, pois é algo básico e totalmente gerenciável.

Por meio do APP Contele Driver, do sistema Contele Rastreador, o motorista faz os registros de todos os abastecimentos com poucos cliques.

Aplicativo para Registro de Abastecimentos

Todos os abastecimentos registrados pelo app vão para o sistema, fornecendo dados relevantes, como a média de consumo da frota e de cada veículo.

Assim, os gestores tomam decisões que realmente geram resultados na empresa, sem necessitar de telemetria avançada.

4º Definindo metas

Agora que a empresa já possui um controle de qual é o consumo de combustível da frota, e de cada veículo, é a hora de definir metas para a redução desse gasto.

Para isso, considero uma meta ideal a redução de 5% ao mês, até chegar perto do indicado pelo fabricante no manual do veículo.

Se, por exemplo, os seus veículos fazem 5 km/l, você definirá para o 1º mês a meta de 5,25km/l.

Recomendo que estabeleça metas para períodos de 1 mês, pois períodos menores são curtos demais para medir, e períodos maiores podem dispersar o foco dos condutores.

No vídeo abaixo, dei dicas de como definir uma meta ideal, e como você pode motivar seus condutores para alcançar essa meta:

Conclusão

Os passos anteriores são básicos na gestão de veículos, sem a necessidade de sistemas avançados e futurísticos.

Se a empresa não faz os itens citados, pode estar perdendo muito dinheiro.

Existem cursos para gestão de frotas que também auxiliam no conhecimento, ensinado práticas e técnicas para quem cuida dos veículos da empresa.

O principal é não se perder no gerenciamento, pois excesso de informações pode prejudicar a sua empresa.

A mensagem que quero passar é: faça o básico!


Utilize um

sistema para gestão de frotas que seja simples, e te ajude nos passos citados acima, pois eles são a espinha dorsal.

Participe de Lives Semanais sobre Gestão de Frotas

Se você é gestor de frotas ou simplesmente cuida dos veículos da empresa, e gostou do conteúdo deste post, gostaria de deixar um convite:

Inscreva-se nas Lives Semanais sobre Gestão de Frotas, onde semanalmente postaremos conteúdos exclusivos e gratuitos para você.

Receba conteúdos no seu celular

Além disso, você pode receber todos os conteúdos novos diretamente no seu celular.

Basta clicar no botão abaixo e nos enviar a mensagem, que iremos te enviar um aviso sempre quando sair um conteúdo novo.