A remuneração do motorista da frota é um dos fatores que garantem um bom desempenho do condutor, além de destacar sua empresa no mercado de trabalho.

Neste post, o convidado Gustavo Catarino vai mostrar uma ótima forma de remunerar os motoristas da sua frota e, assim, conseguir uma fila de interessados nas vagas da sua empresa.

Modo tradicional de remunerar motoristas

Em geral, as transportadoras pagam aos motoristas um valor fixo diário + valor conforme a quilometragem rodada, o que ocasiona em algumas desvantagens.

Essa forma acaba remunerando o motorista abaixo da média, e isso resulta em desmotivação.

Mesmo que ele bata metas estipuladas pelo gestor, ele continuará recebendo o mesmo que alguém com baixo desempenho.

E essa insatisfação impacta nos custos da empresa, que vê os veículos mal cuidados, e fracassando nas metas de combustível.

“E a realização do ranking de motoristas, ajuda a motivar os motoristas?”

Já falamos inúmeras vezes do ranking de motoristas no blog, mas é importante ressaltar que ele é mais eficaz quando outros fatores da empresa estão bem desenvolvidos, como a remuneração.

“Se a remuneração for baixa, a premiação só vai incentivar 20% dos seus motoristas. Os outros 80%, vão continuar fazendo um baixo desempenho”

Gustavo Catarino

O que um motorista feliz traz para a empresa?

Se o motorista descontente traz custos para a empresa, um motorista feliz traz economia.

O condutor satisfeito com seu trabalho e remuneração tende a:

  • Cuidar do veículo;
  • Controlar a média de consumo de combustível;
  • Melhorar sempre seu desempenho para se manter na empresa.

E isso para a empresa é ótimo, visto que o comportamento do motorista reduzirá custos com manutenção, multas, e o turnover, o custo envolvido na demissão e contratação de novos funcionários.

Como é feita a remuneração na empresa do Gustavo?

O Gustavo encontrou uma forma de remunerar o motorista da sua frota que, além de justa, estimula cada um a fazer o melhor desempenho.

Como é baseada sua remuneração?

A empresa pega o valor sem impostos do frete e repassa ao motorista 12% desse valor.

Ou seja, se um motorista faz uma viagem que o preço do frete dê R$1.000, R$120,00 serão dos motoristas.

“A remuneração média dos motoristas da empresa desse exemplo chega a ser R$7.500,00”

E como os motoristas da empresa do Gustavo dirigem caminhões fixos, o cuidado com os veículos é grande, visto que sua manutenção vai impactar nas viagens.

“Não preciso me preocupar porque sei que no sinal de alguma avaria, o motorista vai sinalizar o problema, e vamos o mais rápido possível enviar o veículo para uma oficina.” – Gustavo Cartino

Como dito anteriormente, não vai ser apenas um fator que tornará o motorista contente com sua profissão, por isso, o Gustavo garante a experiência completa.

É oferecido aos motoristas caminhões novos, equipados com geladeiras, caixa de cozinha, entre outras coisas.
Todos esses benefícios garantiram que a empresa seja uma das mais desejadas de trabalhar na região, e o que não falta na empresa são motoristas interessados em ingressarem no time.

Facilite a sua gestão de veículos com Lives semanais

Se você é gestor de frotas ou simplesmente cuida dos veículos da empresa, e gostou do conteúdo deste post, gostaria de deixar um convite:

Inscreva-se nas Lives Semanais sobre Gestão de Frotas, e aprenda métodos e técnicas, gratuitamente, que vão potencializar a sua gestão de veículos e condutores, reduzindo custos e aumentando a produtividade.

Participe da Comunidade Frota Para Todos no WhatsApp

Além de poder trocar informações e experiências com gestores de frotas, você pode receber todos os conteúdos novos do blog e canal do Youtube diretamente no seu celular.

Basta clicar no botão abaixo e entrar no grupo, é totalmente grátis!

P.S.: Temos regras no grupo para manter o foco na gestão de frotas, portanto ao entrar veja a descrição e aproveite muito a nossa comunidade!

Autor

O meu nome é Julio César, CEO da Contele Rastreador e autor deste blog. Graduado em Engenharia Eletrônica e em Processamento de Dados e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.